quarta-feira, 27 de março de 2013



Trecho de um dos melhores diálogos da literatura portuguesa:
"O subchefe da Polícia apontou, detrás da secretária, o cano da esferográfica.
«Profissão?»
As duas mulheres trocaram olhares, a mais velha e gorda deu um passo em frente como se quisesse ir entregar a resposta em mão. Entregou, baixinho:
«Putas...»
O subchefe da Polícia fez uma careta de desagrado, abanou tristemente a cabeça e censurou:
«Então isso diz-se assim?»
A mulher, a mais velha e gorda, não compreendeu que diabo queria o subchefe da Polícia, ficou calada, a pensar, pensou que talvez não tivesse sido respeitosa o suficiente. Emendou:
«Putas, senhor subchefe"."
Mário Zambujal, Crónicas dos Bons Malandros
E pronto, é isto. Só porque sim.