quinta-feira, 28 de março de 2013

Vigaristas à Vista (Identity Thief)



Identity Thief, com o lamentável título português de Vigaristas à Vista, poderia ser uma comédia absolutamente execrável do tipo American Pie 5: Corrida de Nudistas - o título português ajuda muito a roubar-lhe a identidade e a réstia de dignidade. Poderia mas não é, porque conta com o protagonismo de Jason Bateman (que, para além de ser irmão de Justine Bateman, é o irrepreensível Michael Bluth, de Arrested Development - De Mal a Pior) e Melissa McCarthy (a Sookie de Gilmore Girls). A história (que faz lembrar, muito vagamente Antes Só que Mal Acompanhado, um clássico da comédia ligeira com Steve Martin e John Candy) não ajuda nada os dois actores. Sandy Patterson (Jason Bateman) recebe um telefonema de uma suposta funcionária do seu banco que o avisa que acabou de ser vítima de uma tentativa de furto de identidade. Cai no logro da vigarista profissional Diana (Melissa McCarthy) e fornece-lhe telefonicamente todos os dados que ela precisa para, de facto, executar um golpe de furto de identidade. Com os cartões de crédito de Sandy, Diana cede a todas as extravagâncias e acaba por envolver-se em problemas com a Polícia. Mais tarde, já depois de se ter apercebido de despesas enormes que não podem ser suas, Sandy é contactado pela Polícia para apresentar-se em tribunal. Desesperado, convence os detectives a deixá-lo procurar a pessoa que lhe roubou e praticamente lhe destruiu a vida, para a entregar à justiça. Aqui começa um road movie cómico, em que se sucedem os típicos gags do género, sobretudo a partir do momento em que Sandy encontra Diana e a consegue persuadir a acompanhá-lo para resolver a questão. Nada de novo por aqui. O humor é banal, a comédia de situação nada original. Salva-se a dupla de protagonistas que confere algum fôlego à película de Seth Gordon.

***** (5/10)